CANTOTO DO BLOG

CONTATO DO BLOG: oseias.ac@hotmail.com
orl.ac@hotmail.com

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Wand alerta Sonnen: 'Manda ligar para o dentista, porque vai precisar'

Wanderlei Silva UFC (Foto: Getty Images)Wanderlei Silva é desafeto de Chael Sonnen,
seu próximo adversário (Foto: Getty Images)
Wanderlei Silva não leva desaforo para casa, menos ainda se vier de Chael Sonnen. O falastrão americano tem o costume de provocar lutadores brasileiros, o que faz com notável facilidade, mas seu saldo com o "Cachorro Louco" não é dos melhores. O brasileiro já foi filmado duas vezes dando dura no americano. A primeira foi dentro de um carro, onde disse a ele que "respeito é bom e preserva os dentes". E a segunda, bem recente, foi em umaexposição, onde apontou o dedo na cara de Sonnen e exigiu respeito. Para o delírio dos fãs, a rivalidade vai enfim para o octógono, e com um tempero especial: os dois serão treinadores da terceira temporada do The Ultimate Fighter Brasil, no começo de 2014, antes de se enfrentarem ao fim do reality show. Wanderlei, como era de se esperar, não poupou ameaças ao desafeto em sua primeira entrevista após o anúncio oficial dos técnicos:
- Vai pagar por tudo o que falou do meu país. Ninguém falta com respeito ao meu país dessa maneira. Eu não vou te nocautear rápido. Vou bater em você por 24 minutos e vou te nocautear no final. Eu não vou para esta luta só para ganhar, vou para te dar uma surra. Vai ver o que acontece quando alguém fala mal do Brasil. E manda ele ligar para o dentista dele, porque vai precisar - disse ele, por telefone, ao Combate.com.
Vou bater em você por 24 minutos e vou te nocautear no final. Eu não vou para esta luta só para ganhar, vou para te dar uma surra"
Wanderlei Silva
Wand previu tensão no convívio com Chael Sonnen no TUF Brasil 3 e garantiu que seu comportamento polêmico em relação ao americano é 100% real, sem exageros:
- Vai ser explosivo. Eu sou uma pessoa real. O que as pessoas veem ali é a realidade. Às vezes falam que é marketing. Não! Sou uma pessoa que, se eu gostar de você, você vai saber, e se eu não gostar, você vai saber também. Na verdade ele vai ter que medir as palavras para falar comigo, porque uma coisa que não admito é a falta de respeito. Promoção é promoção, mas para tudo há um limite.
O ex-campeão do Pride contou ainda que Dana White, presidente do UFC, ouviu dele a proposta de fazer o TUF Brasil 3 com brasileiros x americanos e a está analisando. Wanderlei, por sinal, defendeu a ideia e garantiu que é uma maneira de atrair mais o interesse do público. E prometeu fazer parte do "melhor TUF de todos os tempos".
A seguir, veja a entrevista completa do Combate.com com Wanderlei Silva:
COMBATE.COM: Como foi essa negociação para você e o Sonnen serem técnicos do TUF Brasil 3?
WANDERLEI SILVA:
 Essa é uma luta que eu queria muito. E eu estava de saco cheio de ouvir algumas pessoas dizendo: "Ah, ele não quer lutar". Eu queria. Ele é um atleta bom e tudo mais, mas é uma luta que eu estava aguardando há algum tempo. Aí o Dana White me ligou e perguntou se eu queria ser técnico do TUF contra ele, e eu falei: "Sim, mas vai ter a luta no final, né? Não é só o show, né?". Porque com o outro cara lá (Vitor Belfort) não rolou a luta. Ele falou que teria a luta, então eu topei.
E quando foi isso? Foi pouco antes do anúncio oficial?
Faz um pouco de tempo, não sei ao certo. Já faz algum tempo. O importante é que vai rolar a luta.
Wanderlei Silva e Chael Sonnen por pouco não se agridem em Las Vegas (Foto: Reprodução - Internet)Wanderlei Silva é contido ao partir para cima de Chael Sonnen nos EUA (Foto: Reprodução - Internet)
Você e o Sonnen terão de se cruzar várias vezes no TUF. Como você acha que vai ser o convívio com ele?
Vai ser explosivo. Eu sou uma pessoa real. O que as pessoas veem ali é a realidade. Às vezes falam que é marketing. Não! Sou uma pessoa que, se eu gostar de você, você vai saber, e se eu não gostar, você vai saber também. Na verdade ele vai ter que medir as palavras para falar comigo, porque uma coisa que não admito é a falta de respeito. Promoção é promoção, mas para tudo há um limite.
A rixa entre vocês passou do ponto da promoção e virou real mesmo?
Isso é real. Quando um cara fala alguma coisa de você, ele tem que arcar com o que fala. Para mim não tem essa de estar falando para promover, não interessa. Ele falou coisas muito graves a meu respeito, a respeito do meu país. E estou realmente chateado. Ele vai pagar por tudo o que falou.
Ele (UFC) é um evento que, quando você consegue atingir um status de fazer grandes lutas, você consegue ser reconhecido. Nesta luta, se tudo der certo, acho que vou ganhar uma das maiores bolsas do UFC"
Wanderlei Silva
Dana White falou que você pediu participação nas vendas de pay per view para aceitar a luta na primeira vez que ela foi cogitada. Como foi desta vez? Você terá esse percentual?
Imagina se eu chego para você e pergunto quanto vai ganhar (risos). Na verdade o UFC sabe quem são as estrelas. Ele é um evento que, quando você consegue atingir um status de fazer grandes lutas, você consegue ser reconhecido. Nesta luta, se tudo der certo, acho que vou ganhar uma das maiores bolsas do UFC.
No encontro "amigável" que tiveram recentemente, Sonnen reclamou de você ter ido cobrá-lo com uma câmera. Vocês quase chegaram às vias de fato ou foi mais uma pressão e um susto em cima dele?
Eu acho que você falar atrás de uma câmera, dentro de um estúdio, sem a pessoa estar presente, é uma coisa. Homem que é homem vai lá e fala na cara. Eu fui lá colocar o dedo na cara dele, falar que ele realmente falou besteira a meu respeito e que ele vai pagar por isso. Sou aquele cara à moda antiga. Sou do tempo em que o aperto de mão vale, que o cara honra a palavra que dá. Se um cara fala uma coisa de mim, e eu o encontro, vou lá e falo: "Por que você falou isso de mim?". Não vou apertar a mão do cara como se nada tivesse acontecido. Comigo não. Eu chego lá e falo na cara. Falei na cara dele que ele vai ter o que merece.
Como você define seu sentimento em relação ao Sonnen hoje? É ódio?
Como vou te dizer... Fui escolhido para representar o país diante de um cara que... Ah, vamos para a próxima. Sentimento você não explica, você sente.
Wanderlei Silva UFC (Foto: Getty Images)O brasileiro vem de vitória por nocaute sobre Brian Stann em grande luta (Foto: Getty Images)
Você é um cara carismático e querido pelos brasileiros. Acha que agora, mais do que nunca, vai ser o Brasil inteiro contra o Sonnen?
Eu tenho um apoio muito grande dos fãs em todo lugar onde luto. Toda luta que faço é casa cheia. Essa daí mais do que nunca. Graças a Deus sou amado pelo povo brasileiro. Eles veem em mim o espelho daquele cara que vem de baixo, que lutou, batalhou honestamente e é a prova de que qualquer um pode vencer. Acho que os brasileiros se identificam muito comigo. Aqui no Brasil acho que tenho uma massa comigo que nenhum atleta do mundo tem. Nesta luta não vai ser diferente.
E essa ideia sua de fazer o TUF com brasileiros x americanos. Acha que é possível? Foi falado algo nesse sentido pelo UFC?
Acho que iria se criar uma rivalidade maior, e o show ficaria mais interessante. Teríamos atletas americanos e brasileiros vivendo na mesma casa. O show como um todo ficaria muito mais interessante. A única coisa ruim dessa ideia é que a gente tiraria a oportunidade de alguns brasileiros tentarem a chance no UFC. Mas acho que a gente tem que divulgar mais o esporte. A audiência desse show é muito importante para nós. Temos que mostrar que temos força aqui no Brasil. Os números têm que ser altos. Nossos dois primeiros shows já foram um sucesso, e este tem tudo para ser realmente o maior da história. Você daria uma vida a mais para o show. Há rivalidade, mas é uma rivalidade sadia. Seria melhor ainda.
chael Sonnen Mauricio shogun UFC fight night (Foto: Agência Getty Images)Chael Sonnen venceu Maurício Shogun por
finalização em sua última luta (Foto: Getty Images)
Já existe o sistema de seleção dos atletas (TUF), mas aí você chega lá, não conhece o cara, tem que conhecer o cara na hora e começa a treiná-lo. Aí você não tem aquela responsabilidade em cima do cara. Eu gostaria que essa responsabilidade fosse dada ao técnico. Uma categoria de 84kg, ou 93kg. O técnico vai lá e escolhe os dez que quer, aqueles que ele acredita que podem representar os EUA. E aqui a gente escolhe os dez brasileiros a dedo. Aí você pode ser responsabilizado, porque foi você que escolheu, acreditou no cara. Acho que seria muito mais interessante. Mas os lutadores são escolhidos pelo UFC. Você só conhece o cara na hora da luta (eliminatórias para entrar na casa), aí você vai e escolhe meio assim. Deveria ser escolhida a seleção americana contra a seleção brasileira, e os técnicos seriam diretamente responsabilizados pelos caras que escolheram. Isso faria a rivalidade ser muito mais acirrada.
Mas o UFC chegou a falar em TUF Brasil x EUA? Ou falou em brasileiros somente? Ou não falou nada?
Na verdade eu tive esse ideia e mandei uma mensagem de texto para o Dana White. Ele respondeu que iria pensar e tal. O importante é que acho que tornaria o show muito mais interessante. Muitas vezes na seleção feita pelo UFC, muitos caras que estão despontando aqui ficam fora. Não sei qual o critério deles. Mas muitas vezes alguns caras que poderiam fazer grandes combates e trazer muita audiência ficam fora. Então, acho que a gente poderia ter uma participação maior na escolha dos atletas.
Então ná há nada confirmado quanto a isso, certo?
É. Confirmado, confirmado ainda não. Eu ofereci ao Dana, e o patrão disse que iria pensar. Acho perfeitamente viável. Imagina só colocar dez americanos e dez brasileiros vivendo na mesma casa. Seria muito interessante. A gente tem que fazer um show criativo. A grande massa dá uma olhadinha e só. Se for uma coisa um pouco mais interessante, a gente vai prender a atenção de quem ainda não é adepto do show. É pensando em ganhar mais os fãs. Dez brasileiros não vão ter a chance, mas fazendo isso vamos ter um ganho maior de fãs, e no final todo mundo vai ganhar.
Acho que essa luta vai despertar aquele patriotismo nosso, aquela coisa que o brasileiro tem de torcer pelo Brasil, que nós temos dentro de nós. Não adianta querer puxar o nosso saco agora. A torcida brasileira é minha. O Brasil ama o Silva, não adianta"
Sobre Sonnen ter Vinny Magalhães na equipe
O UFC dizia que era quase impossível botar um estrangeiro para ser treinador do TUF Brasil, pela comunicação com os atletas e com o público. Mas vão trazer o Sonnen para ser treinador contigo. Qual foi o diferencial de vocês?
Acho que é a nossa rivalidade, que está sendo uma das maiores da história do MMA. A gente está mais profissional, graças a Deus, em outro patamar. Mas uma rivalidade dessa se torna muito interessante para o fã. Uma rivalidade dessa atrai atenção. Acho que o UFC viu o potencial que essa rivalidade tem de cativar a atenção do público. E vamos fazer o melhor TUF de todos os tempos.
Os fãs podem esperar um clima tenso entre você e o Sonnen? Vai ter muita pegadinha, muito conflito?
Olha, só digo uma coisa: o bicho vai pegar. E vai ficar ruim para o lado dele. Tudo tem limite. Promoção, essa coisa de falar e tal. Se passar do limite comigo, aí vai ficar muito ruim para ele.
Que recado você gostaria de mandar para o Sonnen?
Vai pagar por tudo o que falou do meu país. Ninguém falta com respeito ao meu país dessa maneira. Eu não vou te nocautear rápido. Vou bater em você por 24 minutos e vou te nocautear no final. Eu não vou para esta luta só para ganhar, vou para te dar uma surra. Vai ver o que acontece quando alguém fala mal do Brasil. E manda ele ligar para o dentista dele, porque vai precisar.
Vitor Belfort Wanderlei Silva TUF Brasil (Foto: Divulgação - TUF Brasil)Wand discute com Vitor Belfort quando foi treinador do TUF Brasil 1 (Foto: Divulgação - TUF Brasil)
Já decidiu quem serão seus treinadores auxiliares no TUF?
Eu convidei o Rafael Cordeiro e o (Fabricio) Werdum, que são meus titulares, mas está programado para o Werdum lutar contra o (Cain) Velásquez no começo do ano. Mas pelo menos como convidado ele vai. Vai passar uma semaninha. O Rafael Cordeiro não vai também, porque ele é quem vai estar treinando o Werdum. Já convidei o André Dida, que já aceitou. Ainda não liguei para ele, mas já que ele vai ler essa entrevista, vou convidar o Fabio Gurgel. Eu gostaria de pegar os melhores técnicos brasileiros. Conversei com o Dedé (Pederneiras) em Las Vegas, ele mostrou muito interesse, mas não vai poder. Então é isso: tem o Dida, vou falar ainda com o Gurgel, e os outros técnicos ainda vou escolher.
O Sonnen escolheu um brasileiro, o Vinny Magalhães, para fazer parte da equipe dele. O Vinny já tinha sido treinador auxiliar dele no TUF 17. O que acha de o Sonnen ter um brasileiro no time?
Não adianta querer puxar o saco agora. Já era, já falou, já fez. Pode escolher quem ele quiser. Acho que essa luta vai despertar aquele patriotismo nosso, aquela coisa que o brasileiro tem de torcer pelo Brasil, que nós temos dentro de nós. Não adianta querer puxar o nosso saco agora. A torcida brasileira é minha. O Brasil ama o Silva, não adianta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário