CANTOTO DO BLOG

CONTATO DO BLOG: oseias.ac@hotmail.com
orl.ac@hotmail.com

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Lutadoras brasileiras analisam duelo entre Ronda Rousey e Liz Carmouche


O UFC 157 será histórico para o MMA feminino, com a primeira disputa entre mulheres no evento. As atletas brasileiras da modalidade analisaram a importância desse combate para a categoria e deram seus palpites para o confronto entre Ronda Rousey e Liz Carmouche, válido pelo cinturão dos pesos-galos:
A primeira é da lutadora Ana Maria Índia (Foto: Ivan Raupp / Globoesporte.com)Ana Maria Índia acresita na vitória de Ronda Rousey
(Foto: Ivan Raupp / Globoesporte.com)
Ana Maria Índia
As mulheres chegarem no UFC era uma caminho natural, como o percurso de um rio virar cachoeira. Era apenas uma questão de tempo. O MMA feminino evoluiu muito nos últimos dez anos, o número e a qualidade das lutadoras aumentou absurdamente. Tirando o sexo, hoje em dia não existe diferença entre as lutas femininas e masculinas. Mesmo não sendo fã da Ronda, ela está sendo muito importante nesse período. Luta não é uma matemática exata, não tem como prever 100% o resultado. Mas pelo histórico e característica das duas, a probabilidade é acontecer o que todo mundo espera. A menina vai cair e a Ronda vai pegar o braço dela.
Cláudia Gadelha, lutadora de MMA do Invicta FC (Foto: Ana Hissa/SporTV.com)Claudinha Gadelha fica feliz por ver duas mulheres no
evento principal UFC (Foto: Ana Hissa/SporTV.com)
Claudinha Gadelha
Estou muito feliz com a repercussão do MMA feminino em todo o mundo, principalmente com a estreia da modalidade no UFC. Nada mais justo do que essa oportunidade para as mulheres que mais se esforçam nesse esporte, que nao é fácil nem pros homens, imagina para nós. Acredito que essa estreia vai dar um passo enorme pro nosso futuro e só agradeço a todas que vem trabalhando para isso acontecer. Acho que uma atleta pra ganhar da Ronda hoje tem que ter um wrestling muito bom pra defender as quedas dela que são muito justas. Se cair, sabe defender muito bem o braço. Mas o caminho é não cair e testar a parte em pé dela, que ninguém viu ainda como é. A Liz tem um wrestling muito bom e é uma atleta muito forte, só não pode deixar a Ronda colar nela, ela tem que trabalhar muito o boxe e manter a distância pra não deixar a Ronda confotável no jogo agarrado. De qualquer maneira acho que a pessoa que faria melhor esse jogo hoje em dia seria a Cyborg, mas não no peso de baixo, o que a desgastaria muito e ficaria complicado.
Carina Damm, capixaba lutadora de MMA (Foto: Reprodução/TV Gazeta)Carina Damm torce pela vitória de Ronda Rousey
no próximo sábado (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Carina Damm
Estou muito feliz com a entrada das mulheres no UFC, acho que estamos a cada dia ganhando mais respeito e oportunidades no mercado de MMA. Acredito que será uma luta que beneficia a Ronda, a Liz infelizmente não tem o mesmo nível técnico de luta agarrada como ela e por mais que esteja treinando em cima dos ataques da Ronda, acho muito difícil ela levar essa vitória. Acho que a Ronda está sendo promovida e protegida pelo UFC, tenho certeza que ela não vai cair na bobeira de trocar soco. Ela vai agarrar, derrubar e tentar finalizar.  Eu torço para que ela vença para que outras lutadoras possam também ter oportunidade de lutar no UFC.
Duda Yankovich na Team Nogueira, MMA, UFC (Foto: Reprodução / Twitter)Duda Yankovich acha que Ronda Rousey vence, mas
lutará muito pressionada (Foto: Reprodução / Twitter)
Duda Yankovich
A gente se lembra que há alguns anos o Dana White afirmou que nenhuma mulher entraria no UFC, e isso mudou. Mudou porque mulheres fizeram por merecer ganhar esse espaço, não temos que agradecer ao Dana White, mas sim as próprias mulheres. Hoje não existe diferença técnica entre homens e mulheres nos grandes eventos, existe diferença de força e explosão, o que é normal. As mulheres mais do que nunca mereceram seu lugar, e seria uma atitude preconceituosa não criar uma categoria feminina no UFC. A Ronda tem muito mais chances de vencer essa luta. As qualidades dela como judoca são muito grandes. Ela desenvolve uma aproximação muito rápida, tem três tipos de quedas muito fortes e pega o braço de qualquer posição. Até o momento que aparecer alguma menina que consiga matar esse jogo dela, acredito que a Ronda vai ficar dominando a categoria. Mas uma coisa é certa: ela vai entrar extremamente pressionada. A responsabilidade de vencer é toda dela.
Erica Paes lutadora do MMA (Foto: Thiago Correia)Erica Paes acha que Ronda Rousey vence Liz
Carmouche  no UFC 157 (Foto: Thiago Correia)
Erica Paes
Dia histórico no mundo do MMA, espero que façam uma excelente luta e mostrem ao mundo que também somos capazes de proporcionar espetáculo no octógono. Na minha opinião a Ronda Rousey vence, pois acho o jogo dela mais eficiente, e tem uma noção de entrada muito objetiva pra levar a luta pro chão, que é o seu forte. Mas não podemos menosprezar o jogo da Liz Carmouche, que é uma atleta muito forte e agressiva, que pode surpreender. Não perco por nada esse evento.

Michelle Tavares lutadora MMA (Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal)Michelle Tavares torce por uma luta dura, que mostre
o valor do MMA feminino (Foto: Arquivo Pessoal)

Michelle Tavares (primeira brasileira a lutar MMA no exterior)
A  estreia vai ser em grande estilo, com uma mulher que representa bem o esporte, dedicada ao crescimento, e que vai mostrar uma boa técnica (assim esperamos).Todos esperam a vitória da queridinha da América, mas eu espero que as duas estejam bem preparadas e que a vitória seja dura para que a estreia mostre o potencial feminino.

Cris Cyborg, lutadora de MMA (Foto: Ideraldo Gomes / Globoesporte.com)Cris Cyborg acha Carmouche mais completa que
Rousey (Foto: Ideraldo Gomes / Globoesporte.com)
Cris Cyborg
Estou torcendo que seja uma boa luta para que o MMA feminino continue crescendo.  Todos sabem o jogo da Ronda Rousey, mas acredito que a Liz Carmouche tenha mais armas para explorar na luta. Vai conseguir vencer quem impuser seu jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário