CANTOTO DO BLOG

CONTATO DO BLOG: oseias.ac@hotmail.com
orl.ac@hotmail.com

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Ambulantes ficam 9 dias na fila por credencial para o carnaval do Rio.


Vendedores ambulantes que querem autorização para trabalhar no carnaval enfrentam, na manhã desta terça-feira (22), uma fila que dá a volta no quarteirão da Cidade do Samba, na Gamboa, na Zona Portuária do Rio. Algumas pessoas estão no local há mais de uma semana. Os portões de atendimento foram abertos às 8h. Serão liberadas 5 mil credenciais para aqueles que forem trabalhar nos blocos e no entorno do Sambódromo.

A Secretaria Especial de Ordem Pública teve que conter um tumulto no início da manhã. Pessoas tentaram furar fila e o atendimento foi suspenso por cerca de uma hora.

Para atender idosos, gestantes, mulheres com crianças de colo e pessoas com necessidades especiais foi organizada uma fila preferencial.

Jandiara Souza (Foto: Isabella Marinho/ G1)


Jandiara Souza, moradora de Inhaúma, no Subúrbio do Rio, está na fila desde 20h de domingo (13). Há nove dias na fila, Jandiara disse que tem trazido uma lona para se proteger da no local. Ela contou que está revezando com amigos para conseguir a credencial e disse que houve tumulto. "Teve gente pulando a grade, furando a fila. Depois a polícia chegou e controlou", disse a ambulante que pretende trabalhar em blocos na Zona Sul e no Centro da cidade.
Fila dá a volta na Cidade do Samba (Foto: Isabela Marinho/ G1)

Gonçala, de 63 anos, está na fila prioritária desde as 22h de segunda (21). "A água veio na minha canela, eu estava só com um guarda-chuva. Foi um sufoco, mas fazer o que né?", disse ela que às 11h ainda estava com a roupa molhada da noite anterior. Gonçala, que é moradora de Santa Teresa, disse que quer ser credenciada para trabalhar no Centro.

Regiane de Freitas levou seu filho de 1 ano e 11 meses para conseguir o credenciamento. Ela chegou à Cidade do Samba às 4h30 desta terça e também encara a fila prioritária. Regiane quer ser credenciada para trabalhar nos blocos da Zona Sul.


Mesmo com chuva, pessoas aguardam na fila prioritária (Foto: Isabela Marinho/ G1)


Onofre Brás Gomes Silva, de 65 anos, está na fila desde as 22h30 de segunda. Ele considerou a espera uma humilhação. "O ser humano tem que ser tratado com mais respeito. Nossos governantes não nos respeitam", disse ele que mora na Providência, é camelô há 30 anos, 20 deles trabalhados na Lapa.
Segundo a assessoria de imprensa da empresa que faz o credenciamento, até as 11h30, 500 pessoas tinham recebido as autorizações. A assessoria informou ainda que o credenciamento será feito até quinta-feira (24).

Além dos 5 mil passes mais 100 serão distribuidos apenas para o bairro da Lapa, Centro do Rio. A empresa ainda vai divulgar o dia e o local deste credenciamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário